segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Controle natural de pulgas e carrapatos: primavera à vista!


A primavera chegará em alguns dias e junto com as flores que ela nos traz vêm também um período de maior calor e umidade, propícios para a propagação de carrapatos, pulgas e mosquitos..... e agora?  Como controlar o aumento desses parasitas nos nossos cães e no ambiente sem envenená-los e ao ambiente colocando em risco a saúde dos nossos amigos peludos, dos nossos filhos, da nossa saúde e do ambiente em geral?
                                                                                                                                                               
É incrível como cada vez mais as pessoas utilizam venenos no ambiente e nos cães e esquecem que esses venenos fazem mal para todos os envolvidos no processo. Desde shampoos e sabonetes com venenos fortes que manipulamos ao banhá-los, até coleiras e produtos que passamos sobre sua pelagem e na casa, todos são feitos com substâncias químicas perigosas a nossa saúde  e a saúde dos nossos pets. Importante lembrar que os estudos de segurança desses produtos obedecem a interesses da indústria farmacêutica e são estudos patrocinados por essa indústria com resultados duvidosos. Nenhum estudo avalia, por exemplo, os efeitos do uso de coleiras antiparasitárias por longos períodos de utilização. Não há estudos comparando populações que usaram esses venenos a vida toda, da infância até a senilidade, com populações que não os usaram, relacionando a incidência de câncer, de doenças hepáticas, doenças de pele e a doenças semelhantes nos tutores de cães e gatos que os utilizam. Portanto, fique atento com essa história de que “não faz mal”, ok? Como uma coisa que tem um cheiro fortíssimo de inseticida pode não fazer mal pro seu peludo e pra sua família?


Não esqueça que segundo o ciclo de pulgas e carrapatos os parasitas que você enxerga sobre o cão ou gato corresponde a apenas 5% do total de formas espalhados no ambiente. Traduzindo: para cada cinco pulgas/carrapatos encontrados no seu peludo existem 95 outras formas presentes no ambiente na forma de ovos, pupas e larvas que se transformarão em breve em novos parasitas adultos perpetuando esse criatório na sua casa!


Quais as formas naturais de combate aos parasitas ?
São muitas! Mas tem que ser usadas com mais frequência, nos animais e no ambiente. São elas:

CARRAPATOS

O ideal é a combinação de uma homeopatia interna de Fator Ectocão diariamente na comida ou na água ou direto na boca como descrito na bula do produto ou na loja virtual + fitoterápico de uso interno Tickz  que é usado por 10-15 dias e protege por 2-3 meses, adicionado ao alimento e o Neem para uso no ambiente e nos cães a cada 5 dias. O Ectocão é um bioterápico feito com os carrapatos, bernes e moscas de orelha, em várias fases de vida, que é ultra diluído na forma homeopática e que também age a nível de reprodução, impedindo a proliferação dos carrapatos. O Tickz é uma combinação de fito ativos de várias plantas que agem sinergicamente propiciando o controle de pragas como carrapatos, pulgas, piolhos, bernes e outros.

O Neem age diminuindo a postura de ovos da fêmea e a viabilidade dos ovos no ambiente, é um anticoncepcional que ao longo do tempo vai deixando as carrapatos estéreis!
São muito eficientes mesmo em infestações grandes, mas o efeito não é magico de um dia pro outro. Não desista. Em 40 dias aproximadamente não terá mais o problema ou terá minimizado muito.
O mais novo integrante do grupo de repelentes naturais é o produto ORGAVET que é uma combinação de óleos essenciais (sinergia) e extratos de ação repelente. Um flaconete por cão a cada 15 dias e também pode ser passado no ambiente, diluído em água, conforme explicado no link acima.



PULGAS

Para o controle natural de pulgas usamos medicamentos e manejo ambiental:

Aspirador de pó: usar pelo menos 2 vezes por semana em infestações fortes. Não deixar de colocar um produto anti-pulgas em pó no saco do aspirador, caso você o reaproveite. Todos os ovos, pupas e pulgas adultas aspiradas podem sobreviver dentro do aspirador e se proliferar caso você não tome providências. Uma ótima opção é o homeopático Fator P&P canil em glóbulos. Use 10 glóbulos amassados dentro do saco do aspirador ou também pode utilizar o pó de folhas de neem na quantidade de 2 colheres de sopa de pó dentro do saco do aspirador.

Fator P&P canil: para ser utilizado no ambiente em geral. São glóbulos que diluídos em água podem ser borrifados em todo o ambiente sem causar qualquer dano a bicharada. Sem sabor e sem odor. Usado em caminhas, tapetes, sofás, e em todos os locais onde eles se deitam e que costumam ser os locais onde há a infestação com ovos que eclodem. Esses produtos podem tanto ser diluídos em água e passados com pano ou borrifados, como colocados nos cantos, nas áreas externas, em todos os locais onde os bichos se deitam e onde as pulgas descem pra colocar seus ovos, na forma de glóbulos, pó ou diluídos em água . Também é um produto homeopático que não deixa vestígios tóxicos no ambiente. Usar duas vezes por semana!


Fator P&P animal glóbulos pra colocar na água da turma, no bebedouro. Não tem gosto e é feito com a pulga em todas as suas etapas de crescimento. Produto homeopático. Usar diariamente a cada troca de água, 10 glóbulos por bebedouro independente da quantidade de bichos.

Fator P&P talco, homeopático também, sem cheiro ou sabor. Em gatos gosto mais dessa forma em talco pra usar. Em spray eles não toleram muito.

Repel Neem spraypronto pra uso ajuda no controle de pulgas, moscas, mosquitos e carrapatos em especial.

Agora arregace as mangas e comece essa transformação na sua forma de cuidar e pensar na saúde da sua família!



quarta-feira, 7 de setembro de 2016

MASSOTERAPIA CANINA: Uma nova alternativa de tratamento físico e emocional para seu cão


Hoje trouxe pra vocês um texto que fala da Massoterapia para cães e quem o escreveu foi uma querida estudante de veterinária e amiga, que antes mesmo de resolver fazer Medicina Veterinária fez vários cursos de massoterapia fora do país e já tem uma vasta experiência no assunto. Eu fiquei tão encantada com o trabalho dela, com a palestra que preparou para o Holistipet 2016 que estou indo fazer o próximo curso dela em 09 de outubro /2016 em São Paulo. Aqui vocês tem uma prévia dos lindos e amorosos conhecimentos que essa pessoa de luz nos traz. Grata pelo seu carinho e generosidade Themis!


Massoterapia Canina
A massagem é uma das mais antigas formas de terapia manual conhecidas pela humanidade. Com o passar dos anos, diferentes abordagens foram surgindo ao redor do mundo e, pouco a pouco, os povos foram se dando conta dos benefícios que a massagem traz aos humanos e também aos animais.

A massagem em animais surgiu nos Estados Unidos na década de 1950, quando Jack Meagher, o precursor da técnica, deu início a um trabalho revolucionário de massoterapia com cavalos de corrida.

Após o reconhecimento dos bons resultados obtidos com os equinos, a próxima a ganhar popularidade foi a massoterapia em cães, graças aos diversos benefícios que proporciona à saúde desses animais.



Desde 1970, várias escolas dos Estados Unidos e Inglaterra tem formado novos terapeutas especializados em massoterapia canina ensinando técnicas e aplicações de massagem terapêutica em cães. E agora essa técnica também está disponível no Brasil utilizando metodologia americana e inglesa para beneficiar nossos cães.



Mas, afinal, o que é a massoterapia canina?
 
A massoterapia canina consiste na aplicação de técnicas manuais específicas sobre o cão, com a finalidade de recuperar e manter sua capacidade física. As técnicas são trabalhadas exclusivamente no sistema muscular – área em que os problemas são mais comuns do que costumamos imaginar! Eles podem se manifestar de diferentes formas, sendo a dor a mais comum delas. Essa dor geralmente causa estresse no cão e leva ao desequilíbrio do organismo, tanto fisiológica como psicologicamente.


As técnicas da massoterapia ajudam a melhorar a função muscular e articular, a reabilitar a musculatura lesionada, e a reduzir as dores musculares crônicas ou agudas, bem como tensões e espasmos, normalmente causados por uma doença primária. A aplicação dessas técnicas proporciona ao cão uma melhoria da capacidade de locomoção, redução do estresse, e restauração do equilíbrio físico e emocional.


Quais as situações que posso recorrer a massoterapia canina para meu cão?

A massoterapia canina é uma modalidade com um vasto campo de aplicações dentro da medicina complementar.

Ela é amplamente utilizada para fins terapêuticos, normalmente como parte de um tratamento de alta eficácia para amenizar problemas musculares secundários oriundos de doenças primárias ou pré-existentes como a displasia coxofemoral, displasia de cotovelo, artrite, artrose doença do disco intervertebral e ruptura de ligamento cruzado, entre outras doenças que acometem os cães.

Trata-se de uma técnica não invasiva, que sempre deve ser aplicada por um profissional capacitado e especializado na anatomia e fisiologia dos cães. Ela atua diretamente na reversão de quadros de dores musculares causados pela dificuldade de locomoção, por problema postural, tensão ou lesão muscular, e perda de desempenho, além de auxiliar na recuperação pós-operação e pós-trauma (acidentes), e nos inúmeros problemas decorrentes da velhice.

Algumas situações onde a massoterapia é indicada:

  • Claudicação por causas diversas;
  • Dor muscular;
  • Restrição de movimentos;
  • Perda de força muscular e flexibilidade;
  • Problemas circulatórios;
  • Atrofia muscular decorrente da idade ou não utilização de membros;
  • Pós-cirúrgico para redução de edemas e remoção de toxinas;

Ainda dentro do campo terapêutico, é importante destacar que a massoterapia canina pode ajudar cães de todas as idades e condições físicas. Isso inclui o cão obeso, os cães de raças grandes, os de trabalho, o praticante de esportes, os idosos e claro, o nosso “cão de estimação”.

E quando o objetivo não é um tratamento terapêutico...? Quero proporcionar bem-estar e cuidar da saúde emocional do meu cão!

Sim, você pode ir além do tratamento físico e cuidar do emocional do seu cão, seja através de um profissional capacitado ou através das suas próprias mãos aproveitando para passar excelentes momentos junto ao seu fiel companheiro pois, além da abordagem terapêutica, existem outras formas de usar o toque para promover o bem-estar do seu cão e fortalecer a conexão, o elo que existe entre vocês.

Existem técnicas específicas de massagem que podem ser aplicadas nos cães com o objetivo de reduzir níveis de estresse, sintomas da SAS – Síndrome da Ansiedade por Separação, quadros de depressão e como uma forma imprescindível de cuidado paliativo para cães com câncer.

Quando o objetivo é proporcionar qualidade de vida e bem-estar aos cães, a massagem ou o simples toque com intenção é capaz de provocar mudanças fisiológicas significativas no corpo e no emocional dos cães, proporcionando a eles momentos e melhorias significativas em suas vidas.


A AnimaTherapy acredita na massoterapia canina como um tratamento terapêutico para qualquer cão com problemas musculares, sejam eles devidos à idade ou ao estilo de vida. Acredita, ainda, no poder das mãos e do toque como uma forma intransferível de cuidados da alma e da mente.

Quando você começar a ver os efeitos positivos dessas diferentes técnicas com seus próprios olhos, certamente sentirá uma grande satisfação por saber que está tomando uma postura proativa em relação à saúde física e emocional do seu amigo!

Para agendar uma sessão de massoterapia para seu cão ou obter informações sobre nossos cursos, acesse www.animatherapy.com.br ou entre em contato conosco através do e-mail contato@animatherapy.com.br ou pelo telefone (11) 987262682.

Themis Regina Kogitzki
Instrutora e Especialista em Massoterapia Canina






quinta-feira, 21 de julho de 2016

Neem na prevenção de picadas de pulgas, carrapatos e mosquitos

Quem nos acompanha sabe que nosso carro chefe na profilaxia de infestações por carrapatos, pulgas e contra picadas de mosquitos é o Neem. Já trabalhamos com ele há muitos anos, indicando e vendendo em nossa loja virtual. Esse texto que se segue é um fragmento do texto postado no blog Seu Buldogue Francês que acompanho a muitos anos e cuja editora, Camille Chamonix considero como um exemplo quando o assunto é criação de cães. Esse texto explica as ações do Neem com detalhes e acho que servirá para tirar as dúvidas de muitos leitores. O texto na íntegra está disponível em http://bit.ly/neem-MBF

Na loja virtual do Bicho Integral você encontra o Neem em várias formas: http://bit.ly/neem-bi

Sobre sua ação contra pulgas, carrapatos e mosquitos, o neem age das seguintes maneiras:

1. Inibe a atividade dos neurônios receptores de sensibilidade gustativa da cavidade oral dos insetos, ou seja, faz com que esses insetos não queiram "picar" os nossos animais, por isso é repelente;

2. Caso eles piquem o animal, ocorre uma modificação da fisiologia digestiva do inseto, reduzindo a capacidade alimentar ao longo do tempo, levando o adulto à morte por inanição; 

2. O neem penetra na cutícula dos insetos (ninfas e adultos), inibindo a síntese de quitina. A quitina é a responsável pela rigidez da carapaça. Mas, sem essa proteção, o inseto fica muito susceptível a doenças (fungos e bactérias) e à perda de água, levando à morte por desidratação;

3. O neem que penetrou no inseto causa deformidades, dificultando a locomoção, comunicação sexual e reprodução desses insetos;

4. As fêmeas dos insetos consomem sangue pois precisam de energia para a reprodução e fazer as posturas dos ovos! Com o neem sobre elas, ocorre uma alteração hormonal, fazendo com que a postura seja inibida;

5. O neem fica acumulado no sistema endócrino dos insetos, causando uma barreira cerebral, deixando-os sem saber o que fazer, como comer, pro exemplo;

6. Caso existam ovos e larvas no ambiente, o neem impede que a eclosão dos ovos e causa a morte das larvas muito rapidamente. Por isso, também, no pratinho de água das minhas plantas, borrifo neem;

7. "De quebra", o neem ainda possui atividade bactericida, fungicida e antiviral. Por isso, é usado com muito sucesso no tratamento de dermatites, tão frequentes nos frenchies."

" A utilização do neem é benéfica, porque atua em todo o ciclo de vida das pulgas (ovos, larvas, ninfas e pulga adulta), conforme dissemos acima."

Sobre os mosquitos:

"Falando especificamente sobre os mosquitos - que transmitem leishmaniose, verme do coração, dengue, zika, chikungunya, etc. - o neem tem uma ação muito particular: impossibilita os insetos de criar mecanismos de resistência genéticos a seus compostos, portanto não há "insetos resistentes ao neem". 

Toxicidade

"O neem não é tóxico, não agride a saúde do animal ou a nossa saúde, nem o meio ambiente!"

Temos algumas postagens mais sobre o Neem aqui no blog que podem ajudá-lo a decidir definitivamente sobre mudar de vez o controle de parasitas externos dos seus peludos e colaborara para a saúde deles, de todos os que convivem com eles e ainda do meio ambiente. 

Leia: http://bit.ly/leishmaniose-e-neem 

http://bit.ly/controle-natural-pulgas-carrapatos

No Holistipet - 1o. Congresso Holístico de Cuidados para Cães e Gatos, que realizamos em abril/2016 em parceria com o Cachorro Verde, uma das palestras proferidas pela Dra. Sylvia Angélico foi exatamente sobre esse assunto: 
"Previna pulgas, carrapatos e vermes com alternativas naturais"
O Congresso ainda pode ser adquirido, entre lá e aproveite!

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Carta aberta às Hospedagens, Creches, Adestradores e Estabelecimentos de Banho e Tosa


                Prezados senhores meu nome é Carmen Cocca, sou médica veterinária formada em 1988 pela Usp, com especialização em homeopatia e atuante na área de medicina veterinária holística há 10 anos, idealizadora e gestora do site de medicinas naturais para animais Bicho Integral e da loja virtual e blog que complementam essa gama de informações relacionadas a cuidados naturais com cães e gatos . Dentro dessa visão médica integralista, procuramos buscar sempre tratamentos que sejam mais naturais e não por isso menos eficientes, utilizando homeopatias, fitoterápicos, florais, óleos essenciais e outros produtos naturais no controle de parasitas externos e internos, protocolos modernos, enxutos e atuais de vacinação , manejo alimentar com dietas caseiras balanceadas e indicações de manejo comportamental condizentes com um novo olhar sobre o cuidar animal.
Acontece que venho tendo problemas recorrentes com estabelecimentos que insistem em cobrar dos tutores a utilização de produtos inseticidas, vermífugos e vacinas em protocolos ultrapassados, agressivos e tóxicos, impedindo que condutas médicas naturais sejam levadas a cabo e forçando a interrupção de tratamentos de sucesso em pacientes sobrecarregados com tantas químicas. A intenção dessa carta é a de alertá-los de que condutas naturais acompanhadas por veterinários capacitados para tal devem ser respeitadas e até mesmo festejadas por profissionais como os senhores que estão realmente  preocupados com a saúde dos pets que atendem em seus estabelecimentos . Ao considerarem nossos protocolos de profilaxia como não eficientes, estão desconsiderando o respaldo científico já existente na área e utilizado por profissionais como eu e muitos outros que reciclam seus conhecimentos em cursos específicos, especializações, livros e congressos. Gostaria que respeitassem esses novos protocolos e se dispusessem a não mais fazer parte dessa mentalidade  tacanha, comercial e sem ética que apenas se preocupa em perpetuar  a utilização de produtos tóxicos e agressivos que vem fazendo de nossos pets /bichos de estimação verdadeiras enciclopédias de doenças em vez de torna-los mais saudáveis e felizes.
Minha indicação para os clientes que encontram estabelecimentos que diante de um protocolo natural de controle de doenças parasitárias e infecto contagiosas são refratários a aceitá-lo , mesmo com indicação e acompanhamento médico , é que busquem outros estabelecimentos que estão abertos a reconsiderar velhas  condutas e paradigmas e que sejam respeitosos  com relação às escolhas dos tutores decididos a abandonar condutas de interesse econômico em detrimento da saúde de seus pets.



Além de me manifestar com relação a essa conduta que considero abusiva, gostaria de chamar colegas que tem a mesma linha de atuação médica e que pactuam com esse forma de pensar a saúde a também manifestarem-se  para que juntos possamos modificar essa página tão mal escrita no cuidar animal. 

Saudações holísticas!

domingo, 10 de abril de 2016

Dicas pra passar feriados, finais de semana e férias mais prolongadas com a turma peluda



Já se organizou para as festas de final de ano com relação ao que vai fazer com os peludos? 
Algumas questões são bem importantes para alguns e outras para outros dependendo do bicho que você tem e dos cuidados que eles podem requerer nessa época do ano. As dicas servem também para viagens em feriados e finais de semana se você os levar ou deixá-los em casa ou hospedados!

Vai ficar em casa?
Vai receber pessoas em casa nas festas? Já se organizou pra isso? O cão ou gato que dorme na sala em cima do sofá, vai ter que ceder o espaço pra visita? Eles são anti-sociáveis ou não estão acostumados com uma movimentação intensa em casa? Já pensou em como vai organizar esse meio de campo? Se o cão tá acostumado a dormir dentro de casa não vai querer coloca-lo na rua agora, certo? Então providencie um espaço adequado onde ele possa ficar bem, perto de você, sem incomodar ninguém e sem ser incomodado também. Faça a mudança de forma gradativa algumas semanas antes da data prevista para a chegada do pessoal. Ele tem medo de fogos? Fica arredio, agressivo ou apavorado? Então providencie algo que melhore esse estado mental pra que não estrague a festa. O que por exemplo? Uma caminha confortável em um local aconchegante, um local que não seja passagem, petiscos naturais e brinquedos para entretê-lo, florais para situações diversas como o medo por exemplo, adaptação, presença de crianças e novos bichos no ambiente, algumas homeopatias como o fator Estresse pet ou o Anizen para minimizar o estresse que essas alterações ambientais podem causar. Importante saber que nada disso funciona se você não determina limite aos seus bichos e se eles não estão devidamente socializados, daí já é assunto pra muita conversa extra! Gosto muito de indicar as caixas de transporte como caminhas/casinhas, pois é o lugar onde o bicho se sente mais a vontade, acomodado e protegido, principalmente em caso de fogos e tempestades, mas pra isso, igualmente como na maioria das outras situações temos que trabalhar no dia a dia dele. Se ele não descola de você, mantenha-o por perto, sem querer de uma hora pra outra colocá-lo em um local isolado onde ele nunca ficou pois isso vai propiciar mais estresse ainda! Preparar-se com antecedência ainda é a melhor opção.

Vai deixar os peludos em casa?
Programe-se muito bem, certificando-se de que quem virá alimentá-los realmente virá, que é uma pessoa de confiança e responsável. O plano B é sempre bem vindo caso o primeiro cuidador tenha algum problema e não possa comparecer. Não é apenas alimentar e sair correndo os cuidados que necessitam esses seres. Lavar comedouro e bebedouro, trocar a água diariamente, recolher fezes, lavar o local onde ficam, se necessário, são atitudes que se esperam de cuidadores comprometidos, principalmente os prestadores de serviço contratados.  Passear com o cão pode ser uma opção dispensável principalmente se ele não está acostumado com o passeador e isso pode gerar mais problemas do que bem estar, como fugas, trancos na guia, machucados, traumas e etc. Certifique-se sempre de que a pessoa que cuidará dos seus amigos é um “ser do bem”.

Viagem
Vai viajar e vai levar a galera peluda?  Alguns hotéis já aceitam pets como hóspedes dentro de suas instalações, outros indicam hotéis para cães nas redondezas sendo que você pode passar por lá e leva-lo junto em alguns passeios mas também pode optar por não levá-los em outros.  De qualquer forma é sempre interessante levar junto o kit viagem com a caminha, brinquedos, alimento a que está habituado (AN ou ração), água mineral se for o caso, protetor solar, coleira e guia, bebedouro e comedouro, kit de medicamentos de emergência/ kit natureba e tudo o mais que ele está acostumado e que pode mantê-lo mais próximo do seu dia a dia e da sua rotina doméstica, sem cheiros estranhos. Se você tem o excelente hábito de alimentá-los com Alimentação Natural não deixe de se programar pra fazer as porções, congelar e acondicionar para transporte organizando-se para a quantidade de dias que vai ficar viajando com ele(s). Se você não quer ou não pode fazer, acondicionar, transportar ou armazenar as comidinhas feitas por você, que tal pensar em levar uma versão em lata sem conservantes, fácil de transportar e armazenar? A linha Pet Delícia de alimentos caseiros para cães e gatos é uma excelente pedida!
 Importante escolher locais que tem uma área de socialização externa, com gramado, sombra, brinquedos, assim como área coberta para caso de mau tempo. A presença de cuidadores para brincarem e cuidarem dos peludos também é muito importante. Outro fator que deve contar para ajudá-lo a escolher o melhor local para a turma peluda é poder optar por não usar as famigeradas químicas anti-pulgas e anti-carrapatos, mas utilizar repelentes naturais como o neem, o P&P talco e P&P animal glóbulos sem a obrigatoriedade de envenenar seu bicho nas férias! Fizemos um post sobre controle natural de parasitas de cães e gatos de forma natural. Dê uma boa lida nas dicas!
As vacinas e a obrigatoriedade de fazê-las para hospedagem e mesmo para simples banhos em petshops é outra coisa que incomoda muito. O Vaccicheck deve ser suficiente para demonstrar a imunidade do peludo com relação às vacinas core. Se você ainda não está por dentro dos novos protocolos vacinais anuais, sem abusos, sem visão comercial estrita e baseado em trabalhos científicos da imunologia veterinária internacional e também na prática clínica de grandes nomes da Medicina Veterinária comprometida com o paciente e não apenas com o lucro que ele gera, acho que está na hora de você ler o artigo da Dra. Sylvia Angélico que explica vários desses pontos de forma científica e didática. Leia aqui. Portanto,  hotéis e estabelecimentos de banho e tosa devem se adequar a essa nova realidade, de que existem tutores que não estão dispostos a modificar hábitos saudáveis deixando seus queridos bichos a mercê de regras sem embasamento científico, baseadas em informações retrógradas e ultrapassadas relacionadas aos cuidados com controle de parasitas e doenças infecto contagiosas. Uma boa inspeção de cada peludo na chegada ao local, feita por um veterinário consciente de visão equilibrada, pode evitar todas essas químicas e excessos! Cobre isso dos estabelecimentos que você e o seu peludo frequentam!
Vai levar para a casa do parente ou do amigo?  Certifique-se de estar levando tudo o que precisa para que as festas de fim de ano sejam regadas a alegria e descontração. Leve guia e peitoral para levar seu peludo ao passeio ou mantê-lo sob controle em situações que sejam necessárias. Novamente a caixa de transporte aqui é uma excelente opção para manter o seu amigo seguro e fora de circulação se isso for necessário. No translado de carro não deixe de fixá-lo no cinto de segurança para que possa transportá-lo de forma segura. Para isso existe no mercado um adaptador de cinto de segurança que permite acoplar de forma segura o cinto do carro a argola do peitoral. Forre os bancos do carro para melhor higiene em caso de vômitos, xixis e fezes. Leve panos e álcool gel para limpar as sujeirinhas e não esqueça dos saquinhos para recolher a caca! Nunca leve seu cão dentro do porta malas fechado!!!!!! Mantenha o interior do carro arejado! Não permita que o cão coloque a cabeça pra fora do carro pois além de você levar uma multa, ele pode se machucar, te atrapalhar à direção e ainda fazer uma otite, rinite e/ou conjuntivite por vento e friagem!

Alimentação e água
Não esqueça de levar água fresca em um isopor ou bolsa térmica. Evite as embalagens de plástico e dê preferência às de vidro, sempre! Se o seu bicho come ração, leve-a. Nem sempre no lugar pra onde você vai encontrará a mesma marca de ração que costuma usar no dia a dia e não seria nada interessante ter que mudar o alimento abruptamente e encarar uma diarreia no meio das suas férias, certo? 
Seu bicho é integral e come Alimentação Natural (AN) caseira balanceada? A melhor opção é fazer as porções completas congeladas (sem os complementos que devem ser adicionados na hora ou suspensos durante viagens curtas de até uma semana). Com as porções congeladas bem embaladas para não descongelarem fica fácil e prático de se organizar durante seus passeios. Outra possibilidade é usufruir da praticidade de boas marcas de alimento natural caseiro congelado para cães presentes no mercado como a Pet delícia por exemplo que tem apresentação em lata (sem conservantes químicos) que dispensa o congelamento ou acondicionamento refrigerado.
Aliás, quanto menos alimento no translado melhor! Menores serão as chances dele vomitar ou ter diarreias.
Outro quesito importante é lembrar que alimentos com condimentos que o bicho não está acostumado não são indicados. Sempre que for experimentar algo novo tem que que ser de forma gradativa. Então, CUIDADO COM RESTOS DE CEIAS! maioneses, caldas doces, doces, comidas condimentadas NÃO SÃO APROPRIADAS para a tchurma peluda!!!! OK? Agora, se o perú, chester, arroz branco (SEM PASSAS e sem CEBOLA), vegetais e tudo o mais já estiver no cardápio dele, porque não?

Outras dicas importantes sobre viagens com os cães :
  • Coloque uma plaquinha de identificação SEMPRE! Com seus dados gravados, de forma legível e que não se apague. Perder um cão em locais movimentados  é muito comum e você pode terminar suas férias de forma trágica se não se preparar pra isso.
  • Leve um kit de emergência principalmente se o seu bicho for integral! Não se acham produtos desses com facilidade por aí. Veja a postagem que fizemos pra você sobre esses cuidados aqui.
  • Não esqueça a carteirinha de vacinas com a vacina de raiva de  “obrigatoriedade  anual” em dia para não ter problemas de fiscalização.  Apenas a anti rábica é obrigatória!
  • Identifique clínicas veterinárias no trajeto e no destino, inclusive que atendam emergências, e deixe os contatos desses locais sempre a mão.
  • Verifique se os locais onde pretende passear e hospedar-se aceita cães do porte e temperamento do seu! Aliás, se o seu amigão não é lá muito educado, talvez fosse uma excelente ideia você traçar uma outra estratégia que não fosse a de levá-lo junto (hospedagem ou cuidador em casa) e já se programasse para no próximo ano ajustar seus probleminhas de comportamento como latido excessivo, indisciplina, agressividade e tantos quadros comportamentais desagradáveis que na maioria das vezes são deixados de lado e vão agravando-se a cada dia. Educação canina com profissionais capacitados e o uso de medicina holística (homeopatia e acupuntura) com acompanhamento profissional especializado é uma excelente forma de proporcionar ao seu companheiro peludo e aos humanos que irão conviver com ele bem estar, equilíbrio e saúde, sem provocar problemas com a família, vizinhos e companheiros de viagem. Não esqueça que final de ano é época de confraternizar e recarregar de forma positiva as energias pra mais um ano de realizações e vivências produtivas, harmoniosas e saudáveis!
Boas Festas !
Namastê!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sete vantagens do Uso da Homeopatia em Veterinária:

1. Não requer experimentação cruenta em animais.

2. Não utiliza drogas de elaboração industrial, artificial, tóxicas e/ou contaminantes.

3. Pode prescindir de vacinas ou outros meios artificiais para a prevenção das chamadas enfermidades contagiosas evitando assim, muitas vezes, sérios efeitos colaterais negativos.

4. Promove de forma terapêutica e favorece ideologicamente mudanças de atitude vital, tanto dos pacientes quanto dos terapeutas e cuidadores, ajudando na construção de um mundo melhor.

5. Custo baixo!

6. Trata surtos epidêmicos em populações tanto de forma profilática quanto terapêutica.

7. Ao reequilibrar a energia vital do enfermo atua sobre o organismo como um todo (holos) melhorando não só os sintomas físicos como também os mentais, melhorando as relações com o ambiente, os sofrimentos, os medos, etc.