quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

ABANDONO DE ANIMAIS: OBJETOS DESCARTÁVEIS?


Recebi da Ecosul em resposta a uma pessoa que queria um lugar para "deixar" o cão que não lhe servia mais e achei muito providencial...

ANTES DE LEVAR UM ANIMAL PRA CASA, PENSE:

As pessoas que moram com você estão de acordo?
Sua casa/apto tem espaço suficiente para o animal escolhido?
O animal escolhido é realmente doméstico, não um animal da fauna silvestre brasileira?
Você já considerou a adoção ao invés da compra?
Não adote ou compre um animal pensando que ele é um “brinquedo” para as crianças.
Você está disposto a cuidar dele durante toda sua vida? Cães e gatos vivem em média 15 anos.
Você pode custear sua alimentação e cuidados veterinários?
Você decidiu se quer um filhote ou um animal adulto? É difícil resistir a um filhote, mas ele exige cuidados e orientações especiais, bem como dedicação permanente.
Você já pensou quem vai cuidar dele durante suas férias e situações de emergência?
Você será um dono responsável pelos filhotes de seu animal de estimação ou providenciará a esterilização do mesmo?
Você escolheu criteriosamente a espécie de animal que melhor se adapta ao seu estilo de vida?

NO CASO DE SER UM CÃO:

Você cuidará dele, dando banhos e levando-o a passear regularmente?
Você está disposto a registrá-lo e recolher seus dejetos, caso o mesmo faça suas necessidades durante algum passeio?
Você terá condições de mantê-lo dentro dos limites de sua propriedade ou o mesmo andará livremente pelas ruas?
Se depois de ler isto você ainda quiser ter um animal de estimação, procure adotar um. Existem lindos adultos e filhotes sadios, castrados e desverminados disponíveis nas entidades de proteção animal para adoção. Se tiver desistido, parabéns. Em ambos os casos, você é gente, gente mesmo !!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sete vantagens do Uso da Homeopatia em Veterinária:

1. Não requer experimentação cruenta em animais.

2. Não utiliza drogas de elaboração industrial, artificial, tóxicas e/ou contaminantes.

3. Pode prescindir de vacinas ou outros meios artificiais para a prevenção das chamadas enfermidades contagiosas evitando assim, muitas vezes, sérios efeitos colaterais negativos.

4. Promove de forma terapêutica e favorece ideologicamente mudanças de atitude vital, tanto dos pacientes quanto dos terapeutas e cuidadores, ajudando na construção de um mundo melhor.

5. Custo baixo!

6. Trata surtos epidêmicos em populações tanto de forma profilática quanto terapêutica.

7. Ao reequilibrar a energia vital do enfermo atua sobre o organismo como um todo (holos) melhorando não só os sintomas físicos como também os mentais, melhorando as relações com o ambiente, os sofrimentos, os medos, etc.