quarta-feira, 2 de julho de 2014

Kefir - Probiótico que melhora a imunidade

Kefir de leite a esquerda e de água à direita


O Kefir é formado por uma colônia de microorganismos, bactérias e leveduras, que vivem em simbiose, em equilíbrio, sobre uma matriz composta de proteínas e polisacarídeos. Esse pool de microorganismos encontra-se apto e especializado a fermentar substratos como leite e açúcar, produzindo nessa fermentação os tão enaltecidos e importantes probióticos.

Apresentam-se na forma de grãos, sendo os de água mais transparentes e cristalinos e os de leite mais esbranquiçados, semelhantes a canjica.

O kefir  de leite fermentado resultante da dupla fermentação (por leveduras e bactérias) do leite pelos grãos do kefir.Os grãos do kefir estão envolvidas por uma matriz de polissacarídeos denominada kefiran. Ao adicionarmos o kefir no leite, em frasco de vidro com tampa, inicia-se o processo de fermentação e após 24 - 48 horas em temperatura ambiente os grãos são coados e o líquido resultante passa por novo processo de filtragem onde conseguimos diferenciar duas fases no produto final: o kefir leban e o soro de kefir. O kefir leban é a fase sólida de alta digestibilidade, sabor ligeiramente azedo e textura de queijo quark. Já o soro do kefir seria a fase líquida, de coloração ligeiramente amarelada e igualmente azedo. Pode-se ingerir as duas fases juntas na forma de um iogurte líquido grosso ou ainda proceder a filtragem em filtros de algodão ou de café permanente (nylon), onde os duas fases se separarão. Também pode ser oferecido sem a separação das fases, estando os dois, kefiran e kefir leban misturados, depois de coados os grãos.

O kefir de água é colocado em água adoçada com açúcar (mascavo, demerara, cristal ou branco ) ou melado na proporção de 5-10% de açúcar. . Os grãos do kefir de água são massas mucilaginosas transparentes que consistem em polissacarídeos (dextranos) produzidos pelas lactobactérias e os fermentos da matriz. Essa força tarefa de microorganismos fermenta o açúcar. Após 24-48 hs você já pode coar a mistura e começar a consumir.

O kefir é considerado um produto probiótico complexo onde os microorganismos vivos que o compõe são capazes de melhorar o equilíbrio microbiano intestinal produzindo efeitos benéficos a saúde do indivíduo que o consome. Sua capacidade de imunomodulação, resultante da ingestão oral do produto, já foi relatada em muitos estudos. O aumento da resistência contra patógenos, decorrente da ingestão continuada do kefir, se dá através de competição entre os sítios de aderência nas células intestinais com a microbiota do kefir, competição por nutrientes livres e a microbiota patogênica presente no tubo digestivo, assim como sua ação imunomoduladora e antagônica (produção de metabólitos e inibidores) .

Os efeitos benéficos do kefir sobre o organismo são vários:
  • Estimulação do sistema imune geral e a nível local na mucosa gástrica e intestinal;
  • Redução dos efeitos da intolerâcia a lactose;
  • Efeito antioxidante;
  • Propriedades antimicrobianas (metabólitos produzidos por bactérias ácido-láticas inibem o crescimento de bactérias patogênicas e saprófitas – atividade antagônica) S aurus, E coli;
  • Diminuição do colesterol sérico;
  • Atividade anticancerígena com inibição do crescimento tumoral;
  • Auxiliar no tratamento de síndromes de imunodeficiência;
  • Incrementa o valor biológico das proteínas do leite;
  • Restabelece e equilibra a microbiota intestinal e pode ser usado em casos de diarréia.
Alguns componentes do kefir: vitaminas do complexo B; vit K; triptofano; cálcio, fósforo e magnésio. 4,4 % lipídios, 12,1% cinzas, 45,7% de mucopolissacarídeos; 34,3% proteínas totais; ácido lático (conservante natural – biologicamente seguro), ácido acético e glicônico, álcool etílico, gás carbônico, vit. B12 e polissacarídeos.

Importante ressaltar que o consumo de kefir não apenas afeta a digestão de forma positiva como também influencia no metabolismo e na função imune.

Quanto oferecer ao seu bicho?
Teoricamente não há uma quantidade específica nem um limite determinado para o consumo, vai depender da tolerância e do aproveitamento de cada animal e isso medimos através da consistência das fezes. Abaixo segue uma média de administração bem tolerada que costuma ser suficiente para satisfazer as necessidades básicas probióticas de cães e gatos, mas conforme o status nutricional e clinico de cada bicho essas quantidades podem variar. Procure sempre iniciar com doses pequenas para testar a tolerância do seu amigão:


  • 1 colher das de café, 1 ou 2x/dia, para cães de porte miniatura e gato
  • 1 colher das de chá, 1 ou 2x/dia, para cães de pequeno porte e gatos
  • 1 colher das de sobremesa, 1 ou 2x/dia, para cães de porte médio
  • 1 colher das de sopa, 1 ou 2x/dia, para cães de porte grande
  • 2 colheres das de sopa, 1 ou 2x/dia, para cães de porte gigante

Então...quer melhorar a imunidade da turma peluda e da família em geral? melhorar as funções digestivas, captação e absorção de nutrientes, corrigir distúrbios metabólicos, doença inflamatória intestinal, disbiose e muito mais? Então utilize probióticos naturais como o kefir buscando doadores através de amigos, parentes, redes sociais. Alguém te fornece uma pequena quantidade de kefir, você ao utilizá-lo aumenta seu número e propaga a idéia doando novas “sementes” desse tesouro vivo. 

Quer uma opção mais prática? Probióticos veterinários em bisnagas como o Micro-Lac ou comprimidos como o Globion Pet que podem ser adquiridos em lojas especializadas como o Bicho Integral
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sete vantagens do Uso da Homeopatia em Veterinária:

1. Não requer experimentação cruenta em animais.

2. Não utiliza drogas de elaboração industrial, artificial, tóxicas e/ou contaminantes.

3. Pode prescindir de vacinas ou outros meios artificiais para a prevenção das chamadas enfermidades contagiosas evitando assim, muitas vezes, sérios efeitos colaterais negativos.

4. Promove de forma terapêutica e favorece ideologicamente mudanças de atitude vital, tanto dos pacientes quanto dos terapeutas e cuidadores, ajudando na construção de um mundo melhor.

5. Custo baixo!

6. Trata surtos epidêmicos em populações tanto de forma profilática quanto terapêutica.

7. Ao reequilibrar a energia vital do enfermo atua sobre o organismo como um todo (holos) melhorando não só os sintomas físicos como também os mentais, melhorando as relações com o ambiente, os sofrimentos, os medos, etc.