domingo, 16 de outubro de 2016

Saiba como escolher o melhor shampoo para seu cão e gato


Assim como na nossa pele, na pele dos nossos peludos encontramos grande quantidade de vasos sanguíneos, glândulas e terminações nervosas que sofrem os efeitos das químicas que usamos quando resolvemos banhá-los. Nesse ato de banhar podemos estar expondo nossos queridos peludos a perigos que você nem imagina.

Dentre as muitas funções da pele, maior órgão do corpo e mais externo, está a de barreira contra injúrias vindas do ambiente externo, sejam elas físicas, químicas ou biológicas, a regulação da temperatura corpórea, o equilíbrio da troca líquida do meio interno com o externo (hidratação/desidratação), o controle microbiológico através da microbiota saudável e natural da pele (bactérias e leveduras do bem) que ajuda no combate a invasores, além da função sensorial (receptores de calor, dor e neurotransmissores) e sem dúvida é um órgão de expressão do equilíbrio orgânico, onde se manifestam os desequilíbrios físicos e psíquicos. Com toda essa complexidade de funções e ainda o fato de ser o órgão de comunicação com o mundo externo, nada mais justo que a encaremos com todo o cuidado e atenção que merece.


Muitos dos produtos que encontramos hoje no mercado pet para cuidados com a pelagem utilizam a pegada “natural” para direcionar nichos de interesse e estimular vendas....só que não é bem assim! O fato de alguns shampoos incluírem alguns ingredientes naturais e/ou orgânicos misturados a uma gama enorme de químicas disfarçadas não faz dele um shampoo natural.

Ao buscarmos informações quanto aos shampoos naturais disponíveis no mercado e que poderíamos vender em nossa loja virtual nos surpreendemos com a grande quantidade de falsos naturais que encontramos, com os quais erroneamente nos dispusemos a trabalhar e estamos aqui para compartilhar tudo o que descobrimos nessa pesquisa com vocês, tutores preocupados com a qualidade dos produtos usados em seus amigos peludos.

Natural ou não?


Vamos responder a essa questão juntos, depois de verificarmos os ingredientes listados abaixo e que você certamente encontrará no seu shampoo e no dos seus queridos peludos. Esse novo conhecimento fará com que reflitamos quanto a quais shampoos vamos querer usar neles e em nós mesmos!

Lauril sulfato de sódio é um tensoativo, detergente e emulsificante que tem a função de capturar o óleo e a sujeira do cabelo humano (sim, também é usado em shampoos humanos!) e do pelame do cão e do gato. Só que ele tira todos os óleos, ruins e bons, da superfície do pelo e da pele e podem inclusive causar irritações na pele dos peludos. O subproduto do Lauril sulfato de sódio, chamado 1,4-dioxano é reconhecido por sua ação carcinogênica. Alguns efeitos negativos dessa substância em organismos vivos listados são: neurotoxicidade, desconexão endócrinas (disruptores endócrinos), alterações bioquímicas e celulares a nível de derme, irritação da pele e olhos, dentre outros.

Dioxano
A substância 1,4 dioxano é classificada como de alto risco pois apresenta alta capacidade cancerígena para seres humanos e animais, provocando importantes alterações em sistema nervoso central, rins e fígado. Também é importante contaminante de lençóis freáticos!

Diethanolamine ou DEA
Essa substância reage com conservantes nitrito e contaminantes para criar nitrosodietanolamina (NDEA), um conhecido e potente agente cancerígeno. Estudos indicam que ele parece bloquear a absorção de colina, aminoácido vital no desenvolvimento cerebral de todas as espécies animais. Esse aminoácido é especialmente importante na formação do feto e portanto requer atenção redobrada quando utilizado por mulheres grávidas ao banharem seus cães e gatos, além do próprio efeito nas fêmeas prenhes que utilizam esses produtos no banho.

Cocomide DEA ou MEA
O prefixo coco aqui dá uma falsa impressão de que é natural já que todos conhecem as maravilhosas funções do coco na saúde de animais e humanos. Esse produto não apresenta as maravilhas funcionais do coco, sendo usado em cosmetologia para produzir espumas no banho. Segundo o FDA (Food and Drug Administration), entidade americana usada como referência internacional quando o assunto é alimento ou drogas, essa substância é Classe Moderada dentro das cancerígenas, mas ainda assim potencialmente cancerígena, além de classifica-lo como disruptor endócrino, em especial da glândula tireóide. Aqui começamos a entender o porque de tantos problemas endócrinos em nossos queridos amigos peludos, além é lógico, dos nossos próprios!



Cocamidopropyl Betaine
Novamente o prefixo coco aparece aqui pra dar um ar de naturalidade à formulação, pelo fato de ser derivado do coco. Este produto químico é conhecido por causar irritação da pele, olhos e pulmões. Suspeita-se também que seja nocivo para o ambiente. Sob altas temperaturas e condições ácidas, ele também pode produzir nitrosaminas (compostos cancerígenos).
Perfumes
Muito cuidado com os aromatizantes que compõe o shampoo do seu peludo. Não esqueça que o olfato do cão é especialmente mais especializado e sensível que o nosso e por isso, perfumes que não sejam extraídos de plantas ou não se apresentem na forma de óleos essenciais devem ser rejeitados. Aromas e fragrâncias artificiais são responsabilizados por alteração na função imune do animal e de quem o banha e convive com ele, assim como reações alérgicas e de neurotoxicidade. 
Propileno Glicol
Além de um forte irritante da pele e causador de lesões importantes em fígado, rins e estômago, interfere com a absorção de nutrientes no intestino, causa deficiência de ferro e disfunção imunológica. Esse solvente é utilizado como anticongelante e selante em refrigeradores, motores de avião, tintas, esmaltes e outros, mas na cosmetologia é usado como umectante (retenção de umidade). Será possível que não hajam outros produtos mais seguros pra se utilizar em produtos pra cuidarmos da nossa pele/cabelo e da pele/pelo dos nossos bichos?

Polysorbatos
Emulsificante barato utilizado para que óleo e água se liguem e para que os perfumes se misturem às soluções, vem sendo responsabilizado por alterar o pH da pele e cabelo, além de conter Dioxane quando contaminado, composto sabidamente cancerígeno.

Parabenos
Esses são os grandes vilões da cosmetologia utilizados como conservantes, tem ação sabidamente carcinogênica, inibem a atividade da testosterona e tem efeitos muito semelhantes aos estrógenos (ginecomastia em homens, depósito de gordura e diminuição da massa muscular, câncer de mama, útero e bexiga). 
Você pode achá-los descritos nos rótulos como: metilparabeno, etilparabeno, propilparabeno, butilparabeno, parabeno isobutil ou E216. Sua utilização visa aumentar o prazo de validade dos produtos evitando contaminação por fungos e bactérias....e deixa de presente o câncer! 
Outros estudos também ligaram parabenos a desordens neurológicas e endócrinas como disruptores. Quer mais, ou tá bom assim?

Os ftalatos
Disruptores hormonais femininos e masculinos. Sua utilização relaciona-se com a fixação da fragrância às bases do sabão.

Corantes artificiais
São os mais conhecidos causadores de câncer e alergias.
Alguns exemplos pra deixar claro o que você deve procurar no rótulo dos shampoos: amarelo tartazina, D&C, FD&C, yellow 5 e muitos outros.

Etoxilado
Emulsificante que prejudica a defesa natural da pele, rompendo sua barreira de proteção e deixando mais vulnerável à desidratação e a entrada de microorganismos.

Óleo mineral
Utilizado na indústria cosmética como hidratante, emoliente e lubrificante, é um derivado de petróleo (subproduto da gasolina!) relacionado a alterações cutâneas como dermatites, eczemas, pústulas e pele ressecada. Veda os poros da pele impedindo-a de lançar seus próprios óleos à superfície para proteger-se, assim como impede que o organismo jogue suas toxinas fora. Também chamado paraffin oil ou mineral oil.

Álcool isopropílico
Esse álcool ao entrar em contato com o corpo transforma-se em acetona, que irrita e intoxica a pele, o coração e o pulmão, além de deprimir seu funcionamento. Alteram significativamente a hidratação da pele.
Outros nomes e outros álcoois igualmente nocivos: isopropanolol, isopropilo (DP-40)

Methylchloroisothiazolinone
Poderoso agente cancerígeno que também sobrecarrega e intoxica diversos órgãos, é usado como conservante e antifúngico.


E os condicionadores?

Absolutamente desnecessários quando você utiliza shampoos livres dessas porcarias descritas acima que tiram a oleosidade natural e protetora do cabelo, substituindo-a por óleos artificiais. Mas se faz questão de usar e acha que o pelo do seu bicho precisa disso pra ficar saudável, temos uma opção natural pra você de condicionador da Saboaria Artesanal.

Vamos pensar juntos:
  • Os pelos do seu cão cobrem toda a superfície corpórea dele;
  • Sofrem trocas de pelo a cada 21-23 dias;
  • Produzem suas próprias gorduras que protegem a pele e o pelo a partir de matéria prima vinda de alimentação saudável.
Então porque tanto banho e tanta química pra banhar? Menos banho e menos química só irão acrescentar a saúde integral do seu cão.
Esse é o banho bom!!!!!
Então como eu faço pra banhar meus cachorros com segurança ?


Use preferencialmente sabonetes à shampoos. Porque ? Por serem eficientíssimos na retirada de sujeira e terem muito menos química em sua formulação. Ainda assim prefere shampoo? Então procure shampoos livres dessas substâncias citadas acima e que utilizem as substâncias citadas abaixo, naturais, produzidos de forma artesanal, com óleos saponificados, óleos essenciais e extratos botânicos.                                             

Ingredientes naturais pra você e para os seus peludos: 
  • Óleo de coco, oliva,  jojobaandiroba, amêndoas, mamona;
  • Óleos essenciais  em sua grande variedade, especialmente utilizados em situações específicas para hidratar, fortalecer, fortificar, embelezar; 
  • Conservantes naturais como vit. C, E, extratos de ervas como alecrim e tomilho e alguns óleos essenciais como o de orégano e canela
  • Extratos de ervas como a maravilhosa babosa (Aloe Vera), alecrim e uma infinidade de outras maravilhas da natureza.
Os sabões saponificados utilizam soda cáustica no processo chamado lixívia, na qual a soda (base alcalina) ao entrar em contato com a gordura resulta em sabão + glicerina. O processo cold process a frio é o melhor por manter os efeitos medicinais dos óleos essenciais e extratos herbais.
dicas sobre xampu natural para dar banho no seu cachorro

Diferenças dos shampoos, sabonetes e condicionadores naturais: 
  • Fazem menos espuma;
  • São menos viscosos, não utilizam espessantes; 
  • Devido a ausência de corantes, os shampoos naturais variam de um castanho claro a um castanho escuro, mais opacos nas temperaturas mais frias e mais translúcidos nas temperaturas mais quentes;
  • Condicionadores apresentam uma textura mais leve e gelatinosa;
  • Sabonetes fabricados pelo cold process (à frio) são mais macios e devem ser colocados em saboneteiras com drenos, para que não amoleçam ao ficarem semi-imersos em água. São mais macios e mais hidratantes em relação aos convencionais.
A mudança de uma linha de produtos de saboaria convencional para uma linha artesanal sem aditivos deve ser feita observando-se uma fase de adaptação do pelame e da pele do cão, assim como do cabelo e da pele do tutor, pois nas primeiras lavagens o pelo e o cabelo ficarão com aspecto mais “pesado” e oleoso, sem muito movimento. À medida que as lavagens se sucedem, toda a química impregnada nos fios vai sendo retirada, novos pelos/cabelos surgem e então o novo shampoo / sabonete pode agir e responder melhor aos itens leveza e movimento. 

Cães não precisam nem devem ser banhados com frequência, não há a necessidade disso. Estipule um prazo condizente com o manejo dele. Certamente um cão que dorme na cama com os tutores ou na no sofá da sala precisa de mais banhos do que um cão que dorme no quintal; os que tem um cheiro mais marcante talvez precisem de um banho mais frequente. Use o bom senso e um bom shampoo ou sabonete.

Use mais sabonetes do que shampoo, eles limpam melhor!
Gatos não precisam tomar banho! Não faz parte de uma necessidade da espécie. Eles se lavam lambendo-se. Preserve esse hábito, mantenha a gatice que lhe pertence.



E quem já não ouviu dizer que shampoo de gente não deve ser usado em bichos pois o pH da pele é diferente e vai fazer mal e blábláblá.... mais uma sementinha plantada pelo conflito de interesses das grandes empresas! Vamos acordar? As fábricas de ração querem que você acredite que ração é melhor que comida natural! Os grandes laboratórios de medicamentos veterinários também querem fazê-lo acreditar em que doenças se tratam com remédios, um pra cada coisa, um pra cada espécie e que vacinas quanto mais melhor, que doenças se curam com remédios e não com com alterações no estilo de vida e blábláblá.... Shampoos sem química não fazem mal, sejam para pessoas ou para bichos! A pele tem um enorme potencial de neutralização de ácidos fracos ou bases. Usando produtos com matéria prima de primeira qualidade, naturais, sem aditivos teremos melhores resultados gerais e daí você experimenta qual vai ser melhor pra esse ou aquele cão.

Quer cuidar de forma integral e natural do seu amigo peludo?



Fiscalize os rótulos, verifique os ingredientes, pesquise a filosofia da empresa que o produz, verifique se testam produtos em animais, se os produtos são 100% biodegradáveis e se a empresa tem envolvimentos sócio-ambientais com uma pegada sustentável, se eles fazem a diferença ... Faça você também a diferença!



Fontes:
http://serdanatureza.blogspot.com.br/2012/06/diferencas-e-beneficios-da-cosmetica.html


Quer ver um vídeo delícia pra relaxar agora? Aposto que esse banho tinha óleos essenciais!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sete vantagens do Uso da Homeopatia em Veterinária:

1. Não requer experimentação cruenta em animais.

2. Não utiliza drogas de elaboração industrial, artificial, tóxicas e/ou contaminantes.

3. Pode prescindir de vacinas ou outros meios artificiais para a prevenção das chamadas enfermidades contagiosas evitando assim, muitas vezes, sérios efeitos colaterais negativos.

4. Promove de forma terapêutica e favorece ideologicamente mudanças de atitude vital, tanto dos pacientes quanto dos terapeutas e cuidadores, ajudando na construção de um mundo melhor.

5. Custo baixo!

6. Trata surtos epidêmicos em populações tanto de forma profilática quanto terapêutica.

7. Ao reequilibrar a energia vital do enfermo atua sobre o organismo como um todo (holos) melhorando não só os sintomas físicos como também os mentais, melhorando as relações com o ambiente, os sofrimentos, os medos, etc.