quarta-feira, 30 de maio de 2018

Seu cão/gato tem medo de fogos?

Nosso olhar integrativo sobre a saúde e o bem estar animal nos leva sempre a estar questionando quais seriam os fatores de manejo que nos ajudariam à minimizar, tratar e até corrigir transtornos de comportamento em cães e gatos, além das ferramentas terapêuticas que disponibilizamos pra isso como homeopatias, florais, nutracêuticos, fitoterápicos e outros. Por isso convidamos uma educadora canina, Stefanie Davi da @petassistancefloripa pra nos falar um pouquinho sobre o assunto, vamos lá?



Quando o assunto são fogos de artifício, existem inúmeros relatos de acidentes com animais domésticos, acidentes estes causados pelo desconforto e extremo estresse aos quais nossos bichinhos são submetidos.

Infelizmente vivemos em um país onde a queima de fogos em celebrações e datas comemorativas é cultural. Todos nós que temos animais de estimação sabemos que determinados barulhos os deixam assustados e precisamos aprender a entender as mudanças de comportamento que esse desconforto acarreta.

Na hora do medo, muitas vezes pânico, os animais na tentativa de encontrar refúgio, procuram um lugar que consideram seguro: embaixo de camas, pulam no colo dos donos, se escondem atrás de móveis e muitos, movidos pelo desespero, fogem. Precisamos evitar tamanho desgaste, para isso temos que trabalhar ao longo do desenvolvimento deles e ensiná-los a lidar de forma adequada com esse estresse.



O grande fator que reforça o medo dos cães é a forma como seus  tutores lidam com eles nestas situações. A importância que  você atribui à reação dele no momento de estresse, se feita de maneira errada pode  piorar o problema. Se tiver oportunidade, comece desde o início  habituando seu bichinho, ainda filhote a lidar com diferentes tipos de  barulho.  De forma gradual  apresente a ele coisas positivas na presença daquele estímulo, brinque, dê petiscos, faça festa e demonstre muita alegria, mesmo que você perceba que ele está prestando atenção no barulho. Torne a situação o mais natural possível,  a tendência é ele crescer sabendo lidar com aquilo sem nenhuma reação exagerada.



Em casos de cães já adultos que apresentam fobia de fogos e tempestades, a melhor forma de fazer com que eles consigam superar ou tolerar de forma mais controlada esse medo, é utilizando a técnica de dessensibilização. Através dela, vamos expor o animal aos ruídos inicialmente em uma intensidade sonora baixa, que ele seja incapaz de reagir ou entrar em estado de medo e estresse. Podemos utilizar o celular com gravações e irmos fazendo esse treino diariamente. Junto com a exposição aos ruídos, ofereça ao seu cão uma experiência agradável: alguma coisa gostosa de roer ou algum brinquedo recheado com algo saboroso. Dessa forma, você criará associações positivas com o momento do barulho e eles serão capazes de relaxar. À medida que houver progresso, podemos começar a aumentar gradualmente o volume do som e o tempo de duração. Esteja sempre atento para que o cão não fique estressado, se isso acontecer é porque você está avançando rápido demais.

Nunca dê ao seu cão calmantes recomendados por amigos, indicados em grupos de facebook, etc. Qualquer medicamento que você der ao seu cão em cima da hora será apenas algo paliativo. A melhor maneira de lidar com esse problema sempre é trabalhar a longo prazo e optar por terapias naturais e comportamentais.



Em casos de pânico, evite deixar seu bichinho sozinho em local desprotegido, deixe a disposição tocas, que podem ser caixas de transporte, caixa de papelão, a caminha confortável dele, escolha um local da casa onde ele se sinta mais seguro, o som da televisão e música tranquila podem ajudar a abafar os estampidos.
Lembre-se que cães são peritos em linguagem corporal, fique calmo de verdade, e faça o possível para lidar tranquilamente com a situação, você é o porto seguro dele.

Gratidão querida Stefanie!


Na Loja Virtual do Bicho Integral temos alguns florais, homeopatias e fitoterápicos pra serem usados separados ou em conjunto, auxiliando de forma pontual nessas alterações comportamentais:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sete vantagens do Uso da Homeopatia em Veterinária:

1. Não requer experimentação cruenta em animais.

2. Não utiliza drogas de elaboração industrial, artificial, tóxicas e/ou contaminantes.

3. Pode prescindir de vacinas ou outros meios artificiais para a prevenção das chamadas enfermidades contagiosas evitando assim, muitas vezes, sérios efeitos colaterais negativos.

4. Promove de forma terapêutica e favorece ideologicamente mudanças de atitude vital, tanto dos pacientes quanto dos terapeutas e cuidadores, ajudando na construção de um mundo melhor.

5. Custo baixo!

6. Trata surtos epidêmicos em populações tanto de forma profilática quanto terapêutica.

7. Ao reequilibrar a energia vital do enfermo atua sobre o organismo como um todo (holos) melhorando não só os sintomas físicos como também os mentais, melhorando as relações com o ambiente, os sofrimentos, os medos, etc.