domingo, 30 de setembro de 2018

O que você precisa entender antes de adotar ou comprar um cão



É preciso ter maturidade e comprometimento, pois a educação e o desenvolvimento do caráter do cão são de inteira responsabilidade do tutor. Se você não estiver preparado para isso, sugiro que repense se deve ter ou não um cachorro. 

Sem sombra de dúvidas, a fase mais importante é aquela que começa antes mesmo de você adquiri-lo: a fase da sua própria formação em como irá se instruir para educar o seu cachorro. 

Todo tutor quer ter um cão ideal: que saiba se comportar quando fica sozinho por horas a fio, que saiba onde fazer suas necessidades e que não destrua objetos indevidos em casa. 

Lembre-se que não é natural para um cachorro obedecer a regras que ele desconhece. Cabe a você ensiná-lo sobre como se comportar, caso contrário ele irá fazer as coisas de forma instintiva. 

Outro ponto muito importante antes de ter um cachorro é saber se você terá tempo disponível para ele. Você vai ter espaço no seu dia para satisfazer as necessidades físicas e sociais do seu cão? 

Os cães precisam passear pelo menos duas vezes por dia cerca de 40 minutos, além de farejar, interagir com pessoas/cães, gastar energia física e mental. Se você quer ter um cachorro para deixar o dia inteiro sozinho, entediado, sem ter pelo menos as necessidades básicas supridas, não recomendo que tenha um. 

Os cães são seres extremamente sociais e não lidam bem com a solidão. 

Se mesmo tendo pouco tempo, você ainda quer ter um cachorro, avalie a possibilidade de contratar um profissional para passear com ele ou de colocá-lo em uma creche. 

É muita egoísta da nossa parte ter um cão para ficar em casa o dia inteiro sozinho e dar-lhe apenas alguns minutinhos de atenção quando chegamos. Diante disso, sua condição financeira também é relevante. Seu cão vai precisar de alimentação de qualidade, brinquedos, banho e atendimento veterinário. Dependendo da raça, ainda vai precisar de cuidados específicos com o pelo. 

Não adquira um cão se não puder dar tudo o que ele precisa para ser feliz e viver em harmonia com você e sua família. 

As necessidades básicas precisam ser avaliadas antes da decisão de ter um cachorro. Se as principais necessidades do cachorro não puderem ser atendidas, a questão comportamental certamente ficará ainda mais comprometida.


Antes de ter um cachorro, é preciso ter a consciência de que será como um novo membro da família. Ele não é um objeto a ser descartado quando algo fugir da rotina, ou quando houver uma mudança de planos. Os cães são seres altamente sencientes e a rejeição e o abandono são muito impactantes para eles 

A partir do momento que você adquire seu cachorro, há urgência em relação à socialização e ao treinamento adequado dele. 

Os hábitos e o temperamento de um cão adulto ganham forma quando ele ainda é um filhotinho. 

A socialização inadequada ou fora do período correto poderá refletir em quem o cão se tornará no futuro. 

Agir precocemente para evitar problemas comportamentais é a grande questão. 

A escolha de um cão deve ir muito além da afeição por uma determinada raça ou empatia individual. 

Pense com amor e com responsabilidade! Nem sempre ter um cão sob os seus cuidados é viável no atual momento de vida em que se encontra e dessa forma você pode talvez se propor a ser um lar de transição, de apoio para animais que foram recolhidos e que aguardam adoção ou pode auxiliar protetores e centros de bem estar, existem muitas formas de você expressar o seu amor pelos animais respeitando seu tempo, suas condições socioeconômicas e emocionais. 

No próximo post da Stefanie Davi vamos falar dos preparativos para receber um cãozinho filhote em casa e como devemos proceder para iniciar a socialização dele. 

Autora: Stefanie Davi, educadora canina, Instagram @petassistancefloripa


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sete vantagens do Uso da Homeopatia em Veterinária:

1. Não requer experimentação cruenta em animais.

2. Não utiliza drogas de elaboração industrial, artificial, tóxicas e/ou contaminantes.

3. Pode prescindir de vacinas ou outros meios artificiais para a prevenção das chamadas enfermidades contagiosas evitando assim, muitas vezes, sérios efeitos colaterais negativos.

4. Promove de forma terapêutica e favorece ideologicamente mudanças de atitude vital, tanto dos pacientes quanto dos terapeutas e cuidadores, ajudando na construção de um mundo melhor.

5. Custo baixo!

6. Trata surtos epidêmicos em populações tanto de forma profilática quanto terapêutica.

7. Ao reequilibrar a energia vital do enfermo atua sobre o organismo como um todo (holos) melhorando não só os sintomas físicos como também os mentais, melhorando as relações com o ambiente, os sofrimentos, os medos, etc.