quinta-feira, 26 de março de 2020

Como anda a imunidade do seu bicho?



O sistema imune é a primeira linha de defesa contra invasores que adentram nosso organismo e de nossos animais.

Os invasores podem ser vírus, bactérias, parasitas (verme do coração, giárdia, ácaros, fungos) substâncias tóxicas, células cancerígenas, agentes traumáticos, etc.

A primeira linha de trabalho do sistema imune é de identificar o que é “próprio” do organismo e o que é “estranho” ao organismo. O que é estranho deve ser atacado, o que é próprio deve ser conservado e adequado.

Este sistema é formado por glândulas e órgãos (linfonodos, timo, baço, medula óssea, fígado), células (leucócitos)e substâncias químicas como as citocinas que funcionam de forma conjunta e harmônica.

Algumas células elaboram substâncias tóxicas que matam o invasor por oxidação, outras promovem a identificação na membrana da célula que deve ser atacada por outras células e outras ainda estimulam uma resposta inflamatória com o intuito de atrapalhar ou liquidar a ação do invasor.

Cada sistema orgânico, cada órgão e cada célula do organismo tem seus próprios mecanismos de imunidade e todos estão conectados entre si.

O intestino por exemplo é sede de 80% do sistema imune e é um grande influenciador orgânico quando o assunto é manter o sistema imune ativo, eficiente e fortalecido.

E quais seriam os fatores da vida moderna que podem desequilibrar essa complexa harmonia?



Disruptores Imunológicos
  • Fatores ambientais estressores como ruídos, odores, privação ou excesso de alimento, confinamento, falta de atividade física, lúdica e interação social - vivenciados de forma crônica e contínua.
  • Fatores químicos como poluentes ambientais, agrotóxicos da dieta, pipetas e coleiras inseticidas, antibióticos, corticoides, excessos vacinais e tantos outros protocolos convencionais que minam o terreno do individuo e abalam sua imunidade.
E quais seriam os sinais de um sistema imune que necessita de atenção especial?
  • Infecções recorrentes como cistites, otites, infecções respiratórias, funcionamento intestinal inadequado, verminoses recorrentes são alguns dos sinais de que algo precisa ser feito para melhorar a imunidade da sua tchurminha.
Equilíbrio Imunológico

Quando o sistema imune responde de forma adequada aos agentes infecciosos externos, ele tem que necessariamente diferenciar o que é próprio do seu organismo e o que é realmente um invasor.
Na abordagem holística do paciente entende-se que a grande maioria das doenças, senão todas, está direta ou indiretamente ligada ao mau funcionamento ou desequilíbrio do sistema imune.
Esse complexo sistema de células, tecidos e conexões tem muitas formas de manifestar esse desequilíbrio, seja por reações imediatas e agudas , por exemplo a uma picada de inseto, seja pela aplicação de algum medicamento, vacina ou alimento ou por reações tardias de cunho auto imune envolvendo anticorpos direcionados contra células do próprio corpo gerando doenças como trombocitopenia, anemia hemolítica, lúpus, artrite reumatoide, glomerulonefrite, ceratoconjuntivite seca e doença auto imune da tireoide. Essas seriam as respostas de um sistema imune hiperativo e super estimulado!
Da mesma forma, uma resposta pouco eficiente, hipoativa também pode comprometer o equilíbrio do sistema e facilitar o estabelecimento de doenças virais, bacterianas, com baixa eficiência no combate aos invasores.

Nem pra mais, nem pra menos - Modulação Imune

Modular seria o termo apropriado para um ajuste conforme a necessidade do organismo, que aumenta a atividade imune quando há necessidade de aumentar a resposta e que diminui essa resposta quando o sistema está super excitado, de forma descontrolada como no caso das alergias.

E como fortalecer esse sistema imune para que ele não responda desordenadamente pra mais ou pra menos?



Mudança de estilo de vida é por onde devemos iniciar essa revolução!

  • Alimente-o com comida de verdade – cozida, crua, com ossos, sem ossos – encontre a dieta mais apropriada para as necessidades dele e o seu potencial – dietas anti-inflamatórias são um néctar para o sistema imune;
  • Disponibilize água de boa qualidade, não clorada e não fluoretada preferencialmente;
  • Afaste seu animal de situações de estresse, especialmente situações que gerem medo, ansiedade e reatividade;
  • Estimule-o naquilo que é próprio a sua espécie, permita que ele corra, cave, lata, forrageie, fareje, brinque, interaja, troque elétrons com a terra, a grama, a areia - deixe-o manifestar-se conforme os bichos da sua espécie;
  • Promova exercícios físicos, caminhadas, estimule-o a nadar, a mover-se, a movimentar seus músculos e articulações;
  • Toque, massageie, acarinhe o seu amigão;
  • Mantenha-o no peso ideal;
  • Faça enriquecimento ambiental – o ócio é inimigo da saúde;
  • Proporcione um descanso adequado, cães fazem vários pequenos cochilos durante o dia;
  • Não humanize-o, cachorrize-o;
  • Eduque-o, dê limites – um cão equilibrado certamente terá um sistema imune também equilibrado;
  • E pelo amor da Deusa!!!! Pare de intoxicar seu bicho com tantas químicas desnecessárias!!! Reduza os produtos químicos do seu arsenal de ferramentas, use mais alimentos descascados e não desembalados, ervas, homeopatias, chás, produtos naturais para limpeza ambiental, banho, inseticidas e repelentes naturais;
  • Encontre um veterinário que compartilhe esses conceitos com você, que o oriente e transforme a saúde da sua família peluda através do equilíbrio dos sistema imune e de tudo que está direta ou indiretamente ligado a ele.




E agora que você já entendeu tudinho sobre a tal imunidade, podemos falar das ferramentas que mais utilizo pra turbinar essa linda!

Própolis verde – significativa ação imuno-estimulante, antioxidante e sequestrante de radicais livres, pode ser utilizado de forma continuada por longos períodos, pois apesar de ter ações comprovadas como bactericida, antifúngico e ANTIVIRAL, os patógenos não desenvolvem resistência ao uso prolongado. Especialmente eficiente sobre infecções pulmonares também favorece o microbioma intestinal, diminui edemas e tem ação analgésica, além de ser barato.


Probióticos - Kefir de leite, de água, rejuvelac, alimentos fermentados e também os comerciais podem auxiliar no ajuste da microbiota intestinal favorecendo o equilíbrio imunológico.

Vitamina D3 – Esse hormônio é um modulador do sistema imune, importante na recuperação de doenças debilitantes - auxiliar na regulação da microbiota intestinal – reduz inflamações - melhora o metabolismo da glicose e lipídeos.

Ganoderma lucidum – cogumelo medicinal Reishi, usado há séculos na medicina chinesa para preservar a vitalidade, promover a longevidade e prevenir ou tratar uma variedade de doenças. Por sua ação estimulante do sistema imune e adaptógena - ação moduladora sobre o estresse - pode e deve ser utilizado em doenças crônicas e agudas debilitantes como tônico celular. Sua ação ANTIVIRAL e como protetor hepático é bem estudada, demonstrando efeitos significativos sobre o metabolismo orgânico como um todo. Ah! Muito estudado como anticancerígeno.

Spirulina essa alga possui efeitos anti oxidantes e anti-inflamatórios, libera energia metabólica melhorando a vitalidade e a eficiência da assimilação de nutrientes. Ela reforça processo de comunicação celular do corpo e sua capacidade de ler e reparar o DNA, como uma espécie de ajuste celular. É capaz de aumentar a capacidade do organismo de produzir novas células sanguíneas e aumenta a atividade de células importantes do sistema imune como as células tronco da medula óssea, macrófagos, células T e células Killer.


Na loja virtual do Bicho Integral você encontra esses e vários outros itens pra turbinar a imunidade dos seus bichos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sete vantagens do Uso da Homeopatia em Veterinária:

1. Não requer experimentação cruenta em animais.

2. Não utiliza drogas de elaboração industrial, artificial, tóxicas e/ou contaminantes.

3. Pode prescindir de vacinas ou outros meios artificiais para a prevenção das chamadas enfermidades contagiosas evitando assim, muitas vezes, sérios efeitos colaterais negativos.

4. Promove de forma terapêutica e favorece ideologicamente mudanças de atitude vital, tanto dos pacientes quanto dos terapeutas e cuidadores, ajudando na construção de um mundo melhor.

5. Custo baixo!

6. Trata surtos epidêmicos em populações tanto de forma profilática quanto terapêutica.

7. Ao reequilibrar a energia vital do enfermo atua sobre o organismo como um todo (holos) melhorando não só os sintomas físicos como também os mentais, melhorando as relações com o ambiente, os sofrimentos, os medos, etc.