Filhotes em casa: como ensinar o novo membro da família

Por Tarsis Ramão - @tarsiscao e @donodeestimacao





 A chegada de um filhotinho em casa é um momento de grande alegria. Mas é importante lembrar que esse mais novo morador necessita de cuidados e certamente mudará a rotina de toda família. Por isso, antes de adotar ou comprar um animal de estimação, esteja certo da sua escolha e, se tiver dúvidas, consulte seu veterinário ou um adestrador para orientá-lo.

 A partir de 60 dias de vida, os cães já podem ser adestrados e, embora os animais aprendam em qualquer idade, iniciar um treinamento o quanto antes, proporciona uma convivência mais harmoniosa, evitando futuros problemas de comportamento, já que logo cedo, seu animalzinho já saberá o que você espera dele, evitando certas manias indesejadas. 

Aqui estão algumas dicas para educar o mais novo integrante da casa. 

1- Se acostumando ao novo lar 

Nos primeiros dias na nova casa, é normal que o cãozinho estranhe o ambiente. Ele chora porque sente falta da mãe e dos irmãos. Uma toalha ou um paninho com o cheiro da mãe e dos irmãos pode ajudar nessa adaptação. 

Manter um som baixo e constante vai fazer o cão se lembrar da respiração materna e ajuda a acalmá-lo. 
E diferente do que muitos imaginam, o melhor é ele dormir próximo à nova família nos primeiros dias, pois isolado de forma brusca, a tendência é que ele chore a noite toda e ninguém dorme na casa. 
Se preferir que ele não esteja no quarto para dormir, ou passe as primeiras noites com ele no local que será seu quarto ou faça a migração de forma bem gradativa. 



2- Para conter a vontade de morder 

É mais do que normal um filhotinho querer roer tudo que apareça em sua frente. Para conter esse “instinto destrutivo” do seu cãozinho e evitar que ele estrague objetos indesejados, ofereça brinquedos próprios para ele morder. 

Uma dica bacana é colocar os brinquedinhos no congelador e depois dar ao filhote. Isso alivia a coceira causada pela troca de dentição que o faz roer tantas coisas. Isso vale também para quando ele “brinca” de morder. Foque sua interação com o filhote em brinquedos. Não estimule brincadeiras que ele morda você! 

3- Uma boa noite de sono para todos 

À noite, geralmente ele se sente ainda mais sozinho, quando todos estão dormindo. Por isso, ao contrário do que muitos imaginam, sempre que possível, é importante permitir que o filhote durma com você até que ele adquira confiança e perceba que a mãe não vai voltar. 

Além de dar uma caminha confortável, com o cheiro da antiga família, cansar o filhote com brincadeiras antes de dormir vai fazer com que ele pegue no sono. Mas, se mesmo depois de tudo isso, o cãozinho insistir em chorar, não vá até onde ele está! Se você for ver o cão toda vez que ele chorar, ele aprende que resmungar é uma ótima estratégia para ser atendido, e vai fazer isso sempre. 

O ideal é ter certeza de que o cão está bem antes de dormir e depois ignorar seus chamados. 



4- Xixi no lugar certo! 

 Mostrar logo no início onde é o “banheiro” do seu cãozinho, é a melhor maneira de ensiná-lo a fazer suas necessidades sempre no lugar certo. Como? Se puder restringir a área que seu cãozinho vai ficar, isso ajuda a ensiná-lo. Coloque no espaço dele jornais ou um tapete higiênico, em um lado oposto à sua cama e comida, pois os cães tendem a fazer suas necessidades longe do local onde dormem e se alimentam. 

Para aumentar as chances de acerto coloque esses jornais ou tapetes na maior área possível e vá diminuindo gradativamente. 
Nem pense em dar bronca ou bater caso erre o local, porque ele pode entender que o errado é fazer xixi e cocô. 

Vale lembrar que, assim como um bebê, os filhotes não conseguem segurar a vontade até chegar ao "banheiro”. 


Com essas dicas, muito carinho e paciência você começa com pé direito uma relação que tem tudo para ser harmoniosa e divertida para você e para seu melhor amigo!




Autora: Tarsis Ramão é Educadora canina, especialista em comportamento animal e criadora da Dono de Estimação, empresa que oferece adestramento e consultoria comportamental para tutores de cães, gatos e outros animais de estimação.
Há 10 anos oferece atendimento domiciliar para melhorara a comunicação e relação entre tutores e seus bichos
Com curso de especialização em IAA - Intervenção Assistida por Animais - pelo Instituto Bocalan Brasil/Espanha (jan/2018)
Responsável por coordenar e conduzir os "terapeutas de estimação", nesse caso cães, nas atividades propostas pelo terapeuta e/ou educador
site em construção: www.donodeestimacao.com.br
Whatsapp: 11-98538 0289





Postagens mais visitadas